Home / Notícia / Blogueiro petista carrega na mentira e acusa Arthur do Val de “suicidar” um homem

Blogueiro petista carrega na mentira e acusa Arthur do Val de “suicidar” um homem

O blogueiro Kiko Nogueira, do ultra petista Diário do Centro do Mundo, chegou mais uma vez ao cúmulo. Desta vez, acusou Arthur Moledo do Val de ser responsável por um suicídio no Rio Grande do Sul. Escreveu ele em seu blog sujo:

Ele [Arthur] é o autor de um famoso vídeo com Plínio Zalewski, coordenador da campanha de Sebastião Melo (PMDB) para a prefeitura de Porto Alegre, apontado como peça central de sua morte por amigos e familiares.

Zalewski relatou a amigos um “profundo incômodo” com os ataques. Foi encontrado morto em outubro. A polícia acredita em suicídio.

Numa ação orquestrada, o youtuber se deslocou de São Paulo ao Rio Grande do Sul para “trabalhar” nisso, garantindo que pagou do “próprio bolso”.

Primeiramente, Plínio Zalewski foi encontrado morto em outubro de 2016, e de lá para cá Arthur do Val não foi investigado e tampouco indiciado por ter qualquer envolvimento com a morte dele. Vale também afirmar algo que foi dito pelo próprio Arthur em resposta ao texto de Kiko Nogueira: ele não chegou a entrevistar Plínio. O vídeo gravado quando Arthur do Val esteve em Porto Alegre é este:

De fato, na ocasião da morte de Plínio, o jornal Zero Hora publicou uma matéria dizendo o seguinte:

“Uma semana antes de ter sido encontrado morto, Plínio Zalewski procurou o advogado Ricardo Giuliani, seu amigo há mais de 20 anos, e disse estar preocupado com ações de integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), que apoia a candidatura de Nelson Marchezan (PSDB).”

Em outro trecho, a matéria dizia:

“Zalewski consultou o advogado para que ele fizesse sua defesa em um processo administrativo na Assembleia Legislativa, após a porta-voz do MBL no Estado, Paula Cassol, ter protocolado uma representação denunciando Zalewski por trabalhar na campanha de Melo durante o expediente. O grupo, conforme a porta-voz, produziu e divulgou um vídeo com críticas à atuação do coordenador na campanha eleitoral, contradizendo Arthur Moledo Do Val, que afirmou que teria encontrado Melo por acaso.”

Estas coisas de fato ocorreram, e é bastante natural que Plínio estivesse incomodado com tais ações do MBL. Com isso, no entanto, não há qualquer ligação ou mesmo indício que conecte os atos do movimento com a sua morte. Dificilmente, aliás, uma pessoa cometeria suicídio por tão pouco. O Diário do Centro do Mundo simplesmente mentiu e tentou usar um cadáver para seus fins políticos.

Sobre RedatorJornalivre

Leia também

Historiador apela ao bizarro e sugere leis para dificultar saída de jovens craques do país

Enquanto muitos discutem se a torcida “está ou não ligada na seleção” – que estreou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *