Home / Notícia / Em atitude antissemita, PSOL reclama de Israel na Parada Gay e toma rebatida de Cônsul

Em atitude antissemita, PSOL reclama de Israel na Parada Gay e toma rebatida de Cônsul

David Miranda, vereador do PSOL casado com o jornalista Glenn Greenwald, publicou em seu perfil no Facebook uma nota do partido em repúdio à participação do consulado de Israel na Parada Gay de São Paulo.

“Nós, da Setorial LGBT estadual do PSOL/SP, repudiamos a presença Estado de Israel, através de seu consulado, na 22ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo pois o país pratica uma política notoriamente de Apartheid e genocida contra o povo palestino. É inadmissível”.

Dori Goren, cônsul-geral de Israel no Brasil, deu uma entrevista ao BuzzFeed Brasil e disse que a atitude do partido é um absurdo e uma hipocrisia.

“Israel é um Estado que respeita a diversidade. Não importa a religião, o gênero, a raça. É o único país do Oriente Médio que não tem nenhum tipo de punição para essa comunidade. Esses partidos apoiam o Irã, que é o país que mais condena pessoas à morte no mundo. E muitas dessas pessoas são homossexuais”.

A pura verdade é que os gays poderiam realizar uma parada em Israel, mas certamente não teriam tanta sorte do outro lado do muro.

Sobre RedatorJornalivre

Leia também

Historiador apela ao bizarro e sugere leis para dificultar saída de jovens craques do país

Enquanto muitos discutem se a torcida “está ou não ligada na seleção” – que estreou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *