Home / Notícia / Grupo de esquerdistas quer o fim do dia dos pais para "maior inclusão social"

Grupo de esquerdistas quer o fim do dia dos pais para "maior inclusão social"

Um grupo de extrema-esquerda tem avançado na Austrália com a proposta de acabar com o Dia dos Pais substituindo-o pelo Dia das Pessoas Especiais.

De acordo com Miriam Giugni, líder do Grupo Ativista de Justiça Social na Primeira Infância que divulga a ideia e convence escolas “politicamente corretas” a adotá-la, é necessário “mudar a linguagem que cerca dias emotivos e importantes para deixá-los mais inclusivos”.

Para Miriam, “temos toda uma gama de famílias sem pais (…) como famílias lésbicas” que seriam representadas pelo novo Dia das Pessoas Especiais se o Dia dos Pais fosse extinto.

A proposta foi criticada pelo líder do Partido Liberal da Austrália, David Elliott: “É inacreditável que alguém se diga ‘iluminado’ enquanto apoia uma porcaria de ideia como essa. (…) As pessoas celebram o Dia dos Pais mesmo depois que os seus pais e avôs se foram. Para muitos, é uma data de celebração e recordação”.

Com informações do Instituto Liberal de São Paulo.

Sobre RedatorJornalivre

Leia também

PT quer fazer “controle social” do Judiciário

Fernando Haddad segue sua jornada de entrevistas como dublê de coordenador de programa de governo …

Um comentário

  1. Mãe é mãe e pai é pai!
    Simples assim.
    Não é um idiota com uma idéia idiota que vai mudar isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *