Home / Notícia / Nota / Denúncia da PGR diz que Paulo Bernardo chamava propina de “combustível”

Denúncia da PGR diz que Paulo Bernardo chamava propina de “combustível”

Na nova denúncia da PGR contra Lula, Gleisi Hoffmann, PB e Antonio Palocci, a equipe de Raquel Dodge anexa e-mails entregues por Marcelo Odebrecht com as tratativas sobre o pagamento da propina de US$ 40 milhões.

O delator conta que Paulo Bernardo pediu US$ 50 milhões para liberar o limite de US$ 1 bilhão em crédito à exportação de serviços da Odebrecht para Angola. Marcelo topou dar US$ 40 milhões, oferta aceita pelo maridão de Gleisi.

“Disse que, como estava tudo esclarecido, estava precisando de combustível urgente.” A definição não poderia ser melhor. O combustível do PT é propina.

A informação é do site O Antagonista.

Sobre RedatorJornalivre

Leia também

Raquel Dodge diz o óbvio: “O que aconteceria se todo preso se anunciasse pré-candidato?”

Ao pedir a investigação de Rogério Favreto, na noite de ontem, a procuradora-geral da República, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *