Home / Notícia / Notícia falsa sobre jato de água fria nos moradores de rua de São Paulo partiu da imprensa tradicional

Notícia falsa sobre jato de água fria nos moradores de rua de São Paulo partiu da imprensa tradicional

O título da matéria da CBN passa uma impressão bem mais chocante que a do conteúdo. Lá, com todas as letras, é dito que “moradores de rua em São Paulo são acordados com jatos de água fria“.

O drama foi ampliado por se tratar de uma notícia que sucedeu a até então madrugada mais gelada do ano. E pelo fato de, um ano antes, a gestão de Fernando Haddad, hoje um opositor de João Doria, ter sido merecidamente criticada por confiscar cobertores em outro frio recorde, fato que a extrema-esquerda ignorou por se tratar justamente da gestão de um petista.

Imediatamente, a manchete viralizou. Mas bastava conferir o texto da matéria para compreender que a situação era distinta da impressão. Os jatos de água não miravam a população de rua. Eram usados para limpar a calçada, um local específico no qual não havia nenhum morador de rua.

No mesmo dia, a notícia falsa foi desmentida por Eduardo Oadlok, prefeito regional da Sé, que mostrou um vídeo das câmeras de segurança provando que não havia nenhum morador de rua no local.

Nós, do Jornalivre, ajudamos a desmentir a farsa e mostramos a cara da jornalista responsável pela mentira: Camila Olivo, esquerdista que grita “Fora, Temer” nas redes sociais. Por isso fomos acusados de “perseguição”, e viramos alvo de ataques até mesmo de grandes veículos de informação como a Veja.

No fim das contas, está provado não apenas que a notícia era falsa como a origem dela ter sido justamente a grande mídia, no caso a CBN. Foram eles próprios que forjaram a matéria para atacar o prefeito Doria, o que já era esperado visto que Doria é alvo da imprensa desde o dia em que venceu as eleições no primeiro turno.

Com informações do site Implicante.

Sobre RedatorJornalivre

Leia também

PT quer fazer “controle social” do Judiciário

Fernando Haddad segue sua jornada de entrevistas como dublê de coordenador de programa de governo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *