Home / Notícia / Páginas de esquerda espalham notícias falsas sobre a paralisação dos caminhoneiros e dos petroleiros

Páginas de esquerda espalham notícias falsas sobre a paralisação dos caminhoneiros e dos petroleiros

Se aproveitando da crise envolvendo os caminhoneiros e o setor do petróleo, diversas páginas de extrema-esquerda têm propagado uma quantidade alarmante de notícias falsas. Geralmente se utilizando de membros de sindicatos e não os caminhoneiros de verdade ou os funcionários sem filiação partidária da Petrobrás, elas divulgam informações totalmente falsas e sem base para atender sua agenda política, que consiste em trazer o PT de volta ao poder.

Hoje a página “Meu Professor de História”, conhecida por ter sempre defendido os interesses petistas, compartilhou um vídeo que foi publicado na página também de extrema-esquerda “Falando Verdades”, que ironicamente costuma mentir de forma copiosa. No vídeo, quem fala é um membro do sindicato dos petroleiros, com todo o seu discurso anticapitalista e cheio de jargões comunistas repetidos à exaustão.

 

A mentira, neste caso, é a própria explicação para a crise. É uma explicação que tira totalmente as responsabilidades do PT no comando da Petrobrás. Conforme já ficou provado na Operação Lava-Jato, o Partido dos Trabalhadores não só desviou bilhões de reais em recursos da empresa para os seus inúmeros esquemas de corrupção como, ainda, adotou uma política econômica precária que levou a empresa ao prejuízo bilionário. Ele também mente quando afirma que a atual política da empresa é a causa do problema, pois a verdade é que a causa é muito anterior.

Em outro caso, a página ultra-esquerdista Jornalistas Livres, que apoia o PT sem nenhuma vergonha, publicou um suposto printscreen de uma conversa que teria ocorrido em um grupo de Whatsapp organizado pelos caminhoneiros. No print, a conversa mostrava supostos caminhoneiros, todos eles sem o número de telefone e nem o nome, conversando a respeito de suas intenções. A conversa retratava a mentira de que os caminhoneiros estariam apoiando a volta do PT e a queda do governo Temer. Como o print era escancaradamente falso, inclusive com erros de edição de imagem muito claros, os próprios seguidores da página criticaram a postagem, que foi deletada horas depois.

O que tem ocorrido desde o começo é que a greve de fato se iniciou pelos sindicatos, mas já nos primeiros dias a coisa toda tomou corpo e passou a funcionar de modo orgânico, com os caminhoneiros se organizando de forma independente por meio de grupos no Whatsapp. Hoje os sindicatos já não representam mais os interesses da classe e, aproveitando-se deste vácuo, movimentos de esquerda estão fazendo o possível para capitalizar em cima disso, tomando para si uma manifestação que não lhes pertence e que é do interesse de grande parte da população.

Foi exatamente o que ocorreu em 2013, nas manifestações de rua iniciadas pelo Movimento Passe-Livre, que logo no início perdeu o controle da situação.

 

Sobre RedatorJornalivre

Leia também

PT quer fazer “controle social” do Judiciário

Fernando Haddad segue sua jornada de entrevistas como dublê de coordenador de programa de governo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *