Home / Notícia / Palhaçada de senadoras petistas contra reforma trabalhista custou R$ 7 milhões ao povo brasileiro

Palhaçada de senadoras petistas contra reforma trabalhista custou R$ 7 milhões ao povo brasileiro

A situação em Brasília anda bagunçada a tal ponto que os deputados federais, com salário bruto de R$ 33,7 mil, já ganham mais que o presidente da República, cuja remuneração não supera os R$ 30,9 mil. Somados a outras regalias, como verba para gabinete, passagens e despesas com saúde, os 513 parlamentares superam o bilhão de reais anual, o que faz do brasileiro o parlamento mais bem pago da América Latina, seguido por Chile, Colômbia e México.

O que a ONG Contas Abertas alerta, no entanto, é que o Congresso exige uma estrutura ainda mais cara. Bem mais cara. Para ser exato, dez vezes mais. Já supera os R$ 10 bilhões por temporada, ou basicamente R$ 1,16 milhão por hora, estejam os congressistas trabalhando ou não. Tudo isso para uma avaliação positiva que não chega a 10%.

Em outras palavras, as mais de 6 horas em que os trabalhos do Senado foram interrompidos pelas senadoras Fátima Bezerra/PT, Gleisi Hoffmann/PT, Regina Souza/PT e Vanessa Grazziotin/PCdoB custaram, na tarde de 11 de julho de 2017, pelo menos R$ 7 milhões ao povo brasileiro.

E os números acima ficam ainda pior quando se contextualiza a situação: enquanto tentava impedir a votação no grito, o país ainda digeria a pior recessão de sua história.

As informações são do site Implicante.

Sobre RedatorJornalivre

Leia também

Postos já estão sem combustível em algumas cidades do Oeste de SC

Alguns postos já estão sem combustível no Oeste e outros provavelmente ficarão sem no decorrer …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *