Home / Notícia / Procuradora que quer gerar desemprego no RN recebeu mais de R$ 80 mil em janeiro deste ano

Procuradora que quer gerar desemprego no RN recebeu mais de R$ 80 mil em janeiro deste ano

De acordo com informação do Portal da Transparência, a procuradora do trabalho Ileana Mousinho recebeu pelo menos R$ 86 mil apenas no mês de janeiro deste ano. O salário e mais os benefícios e indenização incorporados na folha de pagamento renderam este montante. Veja:

cef18b3a-7307-4997-874b-e2d01b77ce22.jpg

Ileana está movendo ação judicial contra o Grupo Guararapes, dono da Riachuelo, maior no setor têxtil da região. O motivo da ação é que há funcionários terceirizados no setor, e para isso ela quer uma multa milionária no valor de R$ 37 milhões.

Caso a ação obtenha sucesso, a empresa será obrigada a demitir milhares de funcionários, gerano desemprego em uma região que já é atingida pela pobreza, o Rio Grande do Norte.

Diversos grupos protestam contra a ação e contra a procuradora, dentre eles o Movimento Brasil Livre, além de alguns movimentos organizados pelos próprios trabalhadores.

Sobre RedatorJornalivre

Leia também

PT faz nota de apoio a Delúbio Soares, que garante que vai se entregar

O PT se orgulha de Delúbio Soares. Leia a nota do partido, publicada ontem à …

9 comentários

  1. Se a empresa está trabalhando fora da Lei, precisa se ajustar e ser punida pelo erro. É assim com qualquer empresa neste país. Se o motivo não é para punição, mude-se a Lei. Agora porque vai gerar desemprego o conserto pode continuar fora da Lei? Quando é que vocês querem consertar este país se não estão dispostos a pagar o preço do conserto? Quanto paternalismo! Se está empresa sair do mercado local, outras concorrentes que não cometeram o mesmo erro vão assumir a posição dela e vão contratar os demitidos. É assim em todo o mundo. Porque será diferente aqui?

  2. Jornal “Livre” não fez o bê a bá do jornalismo: ouvir a outra parte, nem teve a curiosidade de ler a petição inicial. Pena ser papagaio e apenas reproduizir.

  3. A empresa exigir das terceirizadas mão de obra e maquinários, sem dar contrapartida de produção, fazendo com estes terceirizados paguem salários abaixo do mínimo e sem garantias trabalhistas, ora em vigência, é propor desemprego? A atuação do MPT é garantir os direitos dos trabalhadores. Se a empresa não os cumpre, é passível de penalidades. Ela sabe disso, mas descumpre e depois joga para a sociedade que é vítima.

  4. A máquina trabalhista Rouba dos empresários, custa bilhões ao contribuinte, ela deve morrer, ser extinta..

  5. Maria de Fátima paiva

    Gente.por favor, né? Ela não quer desemprego, ela cumpre a lei.
    A interpretação de vcs está totalmente equivocada. Calma pessoal. Peça pra o Jornal explicar a lei que autoriza as ações do MPT. Vocês estão condenando um ato sem saber o que é e se é legal ou ilegal. A lei autoriza esse comportamento do MP. Outra coisa, se é uma ação que eles vão ingressar, então, tem de aguardar – se a decisão judicial, o juiz é quem decide e não a Procuradora. Peguem leve pessoal. Nunca ouvi falar que uma atitude do ministério público do trabalho, em que Estado da Federação ou DF desse tanto o que falar. Estão levando vcs a cometerem equívocos.
    Quem noticia tem de mostrar o outro lado.

  6. Eles trabalhavam mais de 15 horas por dia e o pagamentos eram inferior ao salário minimo. Não vim discuti, mas essa era a realidade daquelas pessoas.

  7. Justiça do Trabalho e Ministério Público do Trabalho gerando desempregos para vocês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *