Home / Notícia / Procuradora que quer gerar desemprego no RN recebeu mais de R$ 80 mil em janeiro deste ano

Procuradora que quer gerar desemprego no RN recebeu mais de R$ 80 mil em janeiro deste ano

De acordo com informação do Portal da Transparência, a procuradora do trabalho Ileana Mousinho recebeu pelo menos R$ 86 mil apenas no mês de janeiro deste ano. O salário e mais os benefícios e indenização incorporados na folha de pagamento renderam este montante. Veja:

cef18b3a-7307-4997-874b-e2d01b77ce22.jpg

Ileana está movendo ação judicial contra o Grupo Guararapes, dono da Riachuelo, maior no setor têxtil da região. O motivo da ação é que há funcionários terceirizados no setor, e para isso ela quer uma multa milionária no valor de R$ 37 milhões.

Caso a ação obtenha sucesso, a empresa será obrigada a demitir milhares de funcionários, gerano desemprego em uma região que já é atingida pela pobreza, o Rio Grande do Norte.

Diversos grupos protestam contra a ação e contra a procuradora, dentre eles o Movimento Brasil Livre, além de alguns movimentos organizados pelos próprios trabalhadores.

Sobre RedatorJornalivre

Leia também

PT quer fazer “controle social” do Judiciário

Fernando Haddad segue sua jornada de entrevistas como dublê de coordenador de programa de governo …

9 comentários

  1. Se a empresa está trabalhando fora da Lei, precisa se ajustar e ser punida pelo erro. É assim com qualquer empresa neste país. Se o motivo não é para punição, mude-se a Lei. Agora porque vai gerar desemprego o conserto pode continuar fora da Lei? Quando é que vocês querem consertar este país se não estão dispostos a pagar o preço do conserto? Quanto paternalismo! Se está empresa sair do mercado local, outras concorrentes que não cometeram o mesmo erro vão assumir a posição dela e vão contratar os demitidos. É assim em todo o mundo. Porque será diferente aqui?

  2. Jornal “Livre” não fez o bê a bá do jornalismo: ouvir a outra parte, nem teve a curiosidade de ler a petição inicial. Pena ser papagaio e apenas reproduizir.

  3. A empresa exigir das terceirizadas mão de obra e maquinários, sem dar contrapartida de produção, fazendo com estes terceirizados paguem salários abaixo do mínimo e sem garantias trabalhistas, ora em vigência, é propor desemprego? A atuação do MPT é garantir os direitos dos trabalhadores. Se a empresa não os cumpre, é passível de penalidades. Ela sabe disso, mas descumpre e depois joga para a sociedade que é vítima.

  4. A máquina trabalhista Rouba dos empresários, custa bilhões ao contribuinte, ela deve morrer, ser extinta..

  5. Maria de Fátima paiva

    Gente.por favor, né? Ela não quer desemprego, ela cumpre a lei.
    A interpretação de vcs está totalmente equivocada. Calma pessoal. Peça pra o Jornal explicar a lei que autoriza as ações do MPT. Vocês estão condenando um ato sem saber o que é e se é legal ou ilegal. A lei autoriza esse comportamento do MP. Outra coisa, se é uma ação que eles vão ingressar, então, tem de aguardar – se a decisão judicial, o juiz é quem decide e não a Procuradora. Peguem leve pessoal. Nunca ouvi falar que uma atitude do ministério público do trabalho, em que Estado da Federação ou DF desse tanto o que falar. Estão levando vcs a cometerem equívocos.
    Quem noticia tem de mostrar o outro lado.

  6. Eles trabalhavam mais de 15 horas por dia e o pagamentos eram inferior ao salário minimo. Não vim discuti, mas essa era a realidade daquelas pessoas.

  7. Justiça do Trabalho e Ministério Público do Trabalho gerando desempregos para vocês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *