Home / Opinião / Política de "cadeia não resolve", defendida por esquerdistas, pode ser a causa da soltura do ejaculador de São Paulo

Política de "cadeia não resolve", defendida por esquerdistas, pode ser a causa da soltura do ejaculador de São Paulo

por Roger Scar

A extrema-esquerda sempre defendeu uma política estúpida e nefasta de que “cadeia não resolve”. Políticos, ativistas e até mesmo simpatizantes do socialismo apoiam veementemente a ideia de que punir alguém com prisão é errado e que “não funciona”. Diante disso, passam pano para estupradores e assassinos, como o famigerado Champinha, assim como fazem vista grossa para todo tipo de ladrão ou delinquente.

Esses extremistas criaram, ao longo dos anos, diversos mecanismos e até mesmo leis para dificultar ao máximo a punição dos criminosos em nossa sociedade, de modo que hoje a polícia até pode prender, mas amanhã ou depois algum juiz irá libertar o preso com base em dispositivos legais.

Como informamos aqui mesmo, no Jornalivre, Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, foi preso por “ato obsceno” contra uma mulher dentro de um ônibus que passava pela Avenida Brigadeirio Luis Antônio. Ele havia sido preso nesta semana por ejacular em uma mulher dentro de outro ônibus e depois foi solto pela Justiça de São Paulo.

Não sou especialista em direito, mas alguns mais entendidos no assunto alegam que por mais absurdo que seja o caso, a decisão do juiz que o libertou está pautada na lei. Se isso é verdade, significa simplesmente que temos leis muito erradas. É inaceitável que um homem com esta índole esteja livre. É totalmente inaceitável que a sociedade tenha que conviver com um sujeito capaz de ejacular em uma desconhecida dentro de um ônibus. Chega a ser nojento aceitar tal realidade.

O problema é que agora chegamos a um impasse. Ao mesmo tempo em que querem a prisão do homem que ejacula em mulheres desconhecidas – o que eu também quero, é óbvio, estes esquerdistas defendem punições cada vez mais brandas para criminosos e lutam arduamente contra o trabalho da polícia. O que pensam em fazer diante disso?

Seria certo, é claro, que assumissem suas responsabilidades. Seria correto que viessem a público se desculpar por terem criado tantos dispositivos jurídicos capazes de manter criminosos deste tipo fora da prisão. Um sujeito capaz de cometer um ato desses precisa ficar bem distante de nossa sociedade, é alguém com quem não podemos e nem queremos conviver. Mas quem são estas feministas que agora reclamam da soltura do infeliz, e que até outro dia diziam que “cadeia não resolve”?

Está faltando coerência e bom senso.

Sobre RedatorJornalivre

Leia também

Há um Brasil doente que apoia tortura e perseguição a opositores, Sakamoto faz parte dele

por Roger Scar O blogueiro petista Leonardo Sakamoto, que escreve para o UOL, batizou um …

Um comentário

  1. A unica prisão que a esquerda acredita é a prisão politica contra adversários. O resto é comentário…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *